É A VIDA…

por Pedro Sousa em 17 de Abril de 2010

em Arouca

“Esta mania de querer parecer culto traduz um problema de carácter”, referiu José Pacheco Pereira sobre Pedro Passos Coelho em Fevereiro de 2009. O mesmo Pacheco Pereira que, igualmente em 2009, afirmou que não compreendia como é que Passos Coelho queria fazer parte das listas de candidatos a deputados de uma direcção com que não se identificava.
Ironia das ironias: Pacheco Pereira é deputado numa altura em que lidera o PSD uma direcção com que não se identifica e, mais grave ainda, sob a liderança de alguém que considera ter um problema de carácter. Perante um cenário destes, em coerência, esperava-se que renunciasse ao seu mandato. Curiosamente, tal não aconteceu. Depreendo que, afinal, o problema de carácter não será tão relevante como pensara e a falta de identificação entre os deputados e a liderança do partido até pode ser uma mais valia. É a vida

Paulo Gorjão aqui

{ 1 comentário… lê abaixo ou adiciona }

1 inquieto 18 de Abril de 2010 às 9:49

Na verdade, depois do dito…

Mas é assim. A escola dos políticos em Portugal!
Eu não sei se na política tem que haver tanta discussão como às vezes há, mas na verdade os partidos de uma maneira geral, sem excepções, são palco de muitos manobristas.

O que mais me inquieta é a lógica do seu próprio governo.
Não sendo todos tontos, como não se livram destas borbulhas?
Inquitante!!

um abraço
inquieto

Responder

Anterior:

Seguinte: