Ofertas de Emprego com forte subida

por Pedro Sousa em 19 de Agosto de 2009

em País

De acordo com o IEFP o número de ofertas de emprego teve em Junho uma fortíssima subida de 18,2% face ao mês anterior. Além de ser uma forte subida, o número de ofertas foi dos mais altos dos últimos 5 anos, apenas ultrapassado opr Setembro de 2008.

O relatório diz ainda que houve uma descida de desempregados entre os jovens, bem como dos trabalhadores com formações mais avançadas.

O desemprego teve uma forte queda mensal no Algarve (-5,4%) mas também desceu nos Açores, Alentejo, Lisboa e Vale do Tejo e Centro.

{ 2 comentários… lê abaixo ouadiciona }

1 F Santos 22 de Agosto de 2009 às 15:10

Excelente notícia, sem dúvida, que fique claro.

O que é engraçado é que quando a notícia era “ofertas de emprego com forte queda” ou “desemprego no mais alto nível de 20 anos” não vi cá nenhum post a propósito. Ah, mas isso é culpa da crise e conjunturas internancionais, e mais não sei quê… “O PS está a fazer tudo para minimizar os efeitos da crise!”, dizem eles. Eh, eh, valha-nos Santa Rita! Crise que os próprios criaram, digo eu.

Agora, como o emprego está, supostamente, a crescer novamente, vamos lá pôr a propaganda a funcionar, que isto sim, isto é obra do PS!

Ah, e “O desemprego teve uma forte queda mensal no Algarve (-5,4%)”. Esqueceste-te foi de referir à priori que tinha aumentado 120% antes desta queda! Ou não viste a notícia? Mas de resto, só boas notícias para os lados do Largo do Rato! Haja alegria! E pachorra!!

Haja alegria! E pachorra!

Responder

2 Pedro Sousa 24 de Agosto de 2009 às 0:50

Caro F Santos,

Vamos por partes…
Em primeiro lugar: efectivamente não é aqui o melhor local para encontrar referências negativas que eventualmente existam no país. Para isso existem outros sites.

O emprego não está a crescer… o desemprego é que cresce menos. Ora, isso é uma boa notícia, por muito que custe ouvir.
O que cresceu foi a economia, cerca de 0,3%. Ainda pouco, mas excelente notícia.

E sim, a crise internacional trouxe-nos grande parte do problemas. No entanto, pelo que li, o crescimento de 0,3% foi à custa do Governo, pois esse crescimento não foi efectuado à custa do aumento das exportações, portanto, a sua causa foi interna.

E sim. Haja alegria. Eu sei que o ideal para vocês sociais-democratas era que todas as notícias fossem más, que o número de pobres aumentasse, que os desempregados fossem cada vez mais… esse era o vosso país ideal neste momento, para tomar o poder novamente. Vale tudo, nessa ânisa, aliás já reconhecido até por Pacheco Pereira.

Responder

Anterior:

Seguinte: