From the daily archives:

Sábado, Janeiro 17, 2009

AINDA O TGV

por Pedro Sousa em 17 de Janeiro de 2009

em País

qmt7cau2iq2fca8wps9fcam7utkmcat92852caj9bjnccazke5yscabh8mrkca383a9acautajfwca5l5v73car5d42oca84uqagca04rjo7caa6vd33ca8lvdsbcazlrc8zcazm7dfzcauoko5gProjecto TGV irá estimular economia em até 1,7 por cento do PIB

[Primeiro-Ministro] indicou que o projecto permitirá gerar um valor acrescentado bruto de 14.500 milhões e que cerca de 90 por cento será da responsabilidade da indústria portuguesa.

Para o primeiro-ministro, o TGV deverá aumentar a quota de mercado do modo ferroviário dos actuais quatro para 26 por cento em 2025 e diminuir os custos ambientais de transportes em mais de dois mil milhões de euros.

De acordo com o chefe de Governo, os estudos efectuados apontam também para a criação, pelo projecto, de cerca de 90 mil novos postos de trabalho directos e indirectos.

Trata-se por isso, frisou, de um “projecto estruturante para o país” que “moldará o perfil e a estrutura do país e de toda a Península Ibérica”, alterando a ocupação do território, a proximidade entre regiões e a mobilidade de pessoas e bens e corrigindo as assimetrias entre litoral e interior.

“É por isso que a concretização de uma Rede de Alta Velocidade para Portugal foi tratada como um desígnio nacional para as próximas duas décadas”, acrescentou.

“Uma nova rede interoperável e integrada na rede ibérica e europeia é uma das peças-chave para o fortalecimento da competitividade do país, assegurando uma melhor integração da nossa economia no espaço europeu”, considerou.

De acordo com o Primeiro Ministro, caberá agora às empresas portuguesas “saber tirar partido” do projecto de Alta Velocidade que, acredita, “terá elevada aptidão para estimular fortemente o tecido empresarial nacional, universidades e centros de investigação”.

É que, defendeu, o projecto do TGV “será um incubador e indutor de projectos de excelência com possibilidade exportadora de conhecimento e serviços a nível europeu e mundial” e poderá ser o ponto de partida para “aventuras empresariais fora de portas”.

***************************************************************************************

Quem é que discorda do Primeiro-Ministro nestas frases? Nenhum ministro, de certeza absoluta… há, já agora, estas frases foram ditas por Durão Barroso, com Manuela Ferreira Leite a Ministra das Finanças, ao Público.

http://dossiers.publico.clix.pt/noticia.aspx?idCanal=1093&id=1181658

{ 0 comentários }

CONSPIRAÇÃO… EU NÃO CREIO EM BRUXAS MAS…

por Pedro Sousa em 17 de Janeiro de 2009

em País

Já não é a primeira vez que fico com a sensação que Cavaco Silva e o PSD tem uma estratégia em conjunto para tentar abater José Sócrates e o PS.

Na mensagem de Natal, Cavaco começou por dizer que “é preciso falar a Verdade”, agora no comício do PSD, a frase debaixo do palanque era “Vencer com a Verdade”.

Eu nãoacredito em bruxas, pero que las ay…

{ 11 comentários }

SIMPLEX 2009 – PARTICIPE

por Pedro Sousa em 17 de Janeiro de 2009

em País

Está aberta a fase de Consulta Pública do Programa Simplex’ 09.

As suas sugestões ou propostas de novas medidas serão ponderadas para um eventual acolhimento neste Programa ou em futuras iniciativas de simplificação.
O Programa estará em período de consulta até 31 de Janeiro de 2009, findo o qual será reapreciado e apresentado publicamente.

{ 0 comentários }

MÁS(?) NOTICIAS PARA O PS; PIORES AINDA PARA O PSD

por Pedro Sousa em 17 de Janeiro de 2009

em País

%

Jan. 09

 

PS

37,3

 

PSD

23,3

 

CDU

8,1

 

CDS

7,7

 

BE

11,4

 

OBN

5,1

 

IND.

7,1

 

Estes números da sondagem da Aximage têm ainda um dado importante: estes números são calculados em relação a um total onde estão incluídas intenções de voto ou de votação em branco ou nulo, assim como “indecisos” (7,1%).  Se fizermos para esta sondagem o que é feito habitualmente, ou seja, redistribuir os indecisos proporcionalmente pelas restantes opções de voto, os resultados são os seguintes (arredondados à unidade):

PS: 40%
PSD: 25%
BE:12%
CDU: 9%
CDS:8%
OBN:5%

É como disse Ferreira Leita na entrevista da RTP: o PSD tem vindo a crescer e a recuperar a credibilidade política.

{ 0 comentários }