SOBRE A COMUNICAÇÃO DE VITOR GASPAR

por Pedro Sousa em 15 de Julho de 2011

em País

Do ponto de vista técnico o momento mais hilariante ocorreu quando explicou que o imposto não se aplicava aos rendimentos do capital porque não pretendia atingir a poupança. Esta opinião significa que o ministro é um mau aforrador pois como vive dos rendimentos do trabalho gasta todo o seu salário como se fosse um trabalhador das antigas roças. Para Vítor Gaspar há dois grupos de portugueses os que podem poupar e beneficiam de isenções fiscais e os que não podem poupar e por isso podem apertar o cinto. Lamentável.

Blog O Jumento

{ 3 comentários… lê abaixo ouadiciona }

1 inquieto 16 de Julho de 2011 às 10:34

olá!
mais uma vez!

gosto de animais! e de jumentos também.

mas é consensual:
os esquerdas não respeitam o dinheiro! eu acho que eles nem sabem o
que ter ou não ter dinheiro, significa!
estou mesmo convencido disto. e o que aborrece é que já somos muitos convencidos do mesmo!

um abraço
inquieto

Responder

2 F Santos 19 de Julho de 2011 às 8:36

Esta forma de se fazer política, ou seja, estar caladinho quando se está no poder a fazer asneira da grossa e mandar postas de pescada quando se está na oposição mesmo depois de se deixar o país no colapso total e quando o novo governo tem 1 mês de posse, é triste e lamentável.
Aliás, este blog é disso um exemplo acabado: desde que Sócrates chamou os bombeiros da UE e do FMI para virem apagar o fogo que os socialistas pegaram ao país, passaram-se meses sem se ver um post, nem de propaganda, veja-se lá! Agora, que as costas já estão mais leves, vamos lá botar abaixo. Mesmo que o novo governo ainda não tenha aquecido o assento, sequer.
Daqui a pouco a culpa do buraco de 2.000.000.000€ (sim, são muitos zeros…) é do PSD porque… porque… porque o Ministro é tecnocrata!!
Tristeza…

Responder

3 Pedro Sousa 19 de Julho de 2011 às 23:43

Caro,

Infelizmente passarem meses sem se ver um post, nada tem a ver com o Governo… mas sim com falta de tempo… e a descoberta do Facebook. E dizer que eu estava “caladinho” quando estava no poder, só pode ser uma piada… enfim…

O Governo estar a trabalhar há um mês é irrelevante, porque neste caso analisa-se a medida, não o tempo. E apesar do Governo estar há um mês, fazem parte dele 2 pessoas que escreveram livros sobre o que se devia fazer. Presumo que tivessem feito o trabalho de casa. Ou então a campanha foi só com conceitos teóricos.

O buraco de 2 ME é na versão de quem? É estranho existir um suposto buraco tão grande, que ainda ninguém explicou, e que as razões não sejam clarificadas. Aliás, um buraco desse tamanho até deveria merecer um orçamento retificativo. Além disso, as contradições são mais que muitas: primeiro o corte de 50% era por causa desse desvio, depois o Ministro das Finanças já disse que esse aumento de impostos “Traduz uma necessidade de prudência, dada a inexistência de margem de fracasso». No mínimo nebuloso… deve ser um buraco que, apesar de “colossal” está bem escondido, tanto que nem o FMI o percebeu…. há grande Passos!!!

Responder

Anterior:

Seguinte: