DIZEM QUE PODIA TER SIDO MAIS CEDO…

por Pedro Sousa em 4 de Outubro de 2010

em País

Uma das criticas a este novo PEC é que as medidas nele contidas (ou parte delas) poderiam ter sido tomadas mais cedo. É fácil fazer prognósticos no fim do jogo, mas a verdade é que pela Europa fora são vários os Governos a fazer correcções/adições de medidas que tomara/não tomaram antes.

Dizer que o facto de não o ter feito foi enganar os portugueses parece-me politiquice. Da pior…

Dublin, 04 Out 10:
Banco central da Irlanda diz que será necessário cortar mais na despesa.

Atenas, 04 Out 10:
O governo grego prevê a aplicação de mais medidas de austeridade para cumprir as metas definidas no âmbito da ajuda financeira internacional.

Londres, 03 Out 10:
O Governo, que apresentou, a 22 de Junho, um Orçamento rectificativo para tentar reduzir o défice do Reino Unido, que é de 11% do PIB, prepara-se para apresentar no dia 20 deste mês uma revisão dos cortes na despesa pública. Esperam–se mais medidas difíceis.

Paris, 29 Set 10:
O corte do défice prometido pelo Governo francês para o próximo ano é possível graças a uma «redução histórica» do défice do Orçamento do Estado, que passará de 152 mil milhões de euros este ano para 92 mil milhões em 2011.

Madrid, 30 Set 10:
O corte dos orçamentos dos diferentes ministérios orçará, em média, os 15,6%. A criação de dois escalões novos do IRS para rendimentos acima dos 120.000 euros anuais também é uma das medidas emblemáticas plasmada no Orçamento de Estado espanhol.

(links via Corporações)

{ 4 comentários… lê abaixo ouadiciona }

1 inquieto 5 de Outubro de 2010 às 9:55

olá bom dia,

será que, lá pq houve um assalto bem sucedido a um banco francês, por um bandido qualquer, me dá autoridade para fazer o mesmo aqui em Portugal? Mesmo indo à missa ao domingo de manhã?

Já reparaste que, se tu , no teu âmbito profissional te explicasses com o fracasso da concorrência, o que aconteceria!!

Pedro, tudo isto sobretudo depois de insistentemente o governo que tu apoias, me ter dito que não, que estava tudo bem, que já dera ordens para cumprir, me chamou de imbecil, e a todos aqueles que apontaram o contrário.

Repara, só falta acrecentar uma coisa ao projecto de revisão constitucional:

” Sempre que esteja um governo PS em exercício, todos têm direito a falar e não ser escutados, a ouvir mentiras constantes e fingirem que ouviram a verdade, e têm a obrigação de venerar o PM, mesmo sabendo que é medíocre”

Se tiveres um laivo de luz, pensa no que fez o Sampaio ao governo do Santana…

um abraço
inquieto

Responder

2 Pedro Sousa 6 de Outubro de 2010 às 22:39

Caro Inquieto,

No planeamento empresarial também existem diversos fatores que, contando nós se comportem de determinada forma, se comportam de forma diferente, obrigando a ajustes a meio do percurso, mantendo no horizonte o objectivo maior.

E se em toda a Europa diversas economias sentiram a necessidade de fazer correções ao percurso, porque seria Portugal diferente?

Responder

3 Azevedo 24 de Outubro de 2010 às 12:47
4 Pedro 27 de Outubro de 2010 às 11:13

Já cheira mal este acordo e desacordo entre os dois maiores partidos portugueses! São ambos culpados pelo atraso do país! São precisas alternativas urgentemente!!!

Responder

Anterior:

Seguinte: