AINDA A PRÓXIMA ELEIÇÃO

por Pedro Sousa em 24 de Outubro de 2009

em Arouca

4029205590_fbc6423b63_sFiquei surpreendido este fim de semana com a quantidade de pessoas que me dizem que Paulo Portas não será candidato à Presidência da Assembleia Municipal. A ser verdade (espero que não) será um dos maiores logros a que alguém alguma vez submeteu os arouqueneses.

A verdade é que o regulamento da AM diz que “Só poderão ser eleitos para a mesa, membros da Assembleia que, expressamente, tenham aceite a sua candidatura“. Quererão empurrá-lo, mas ele não quer aceitar?

Muito sinceramente, espero que tudo isto seja apenas conversa de café e que Paulo Portas cumpra com o que sempre disse (ainda que erradamente): que era candidato a Presidente da Assembleia Municipal de Arouca.

(foto Rui Gato)

{ 17 comentários }

1 joaquim toscano 24 de Outubro de 2009 às 21:55

Não há dúvida:
É um artista Português que usa
Pasta Medicinal COUTO!!!
E se não cumprir, invoque ele o que quer que seja…
FIM…de Paul Gates!

2 F Santos 25 de Outubro de 2009 às 19:55

Em entrevista ao JN, não sei precisar a data, PP afirmou que caso se verificasse não pretendia ser Presidente da Assembleia de Arouca.

E pelo facto de não querer ser Presidente é logo um logro? Porquê?
Andam a ficar um bocado fundamentalistas….

3 Pedro Sousa 26 de Outubro de 2009 às 9:54

Caro F Santos,

A ser verdade o que escreves então o caso ainda é mais bicudo, porque Paulo Portas é bipolar desde a campanha.

Podes ouvir o próprio dizer neste link (http://www.youtube.com/aroucatv) “Se eu aceitei candidatar-me à Presidência da Assembleia Municipal de Arouca [...]” (+ ou – minuto 1:15) e depois repete ao minuto 2:10 e 2:40.

Além disso, quem acompanhou a campanha sabe que sempre foi esse o trunfo usado pelo próprio PP, ou seja, era bom ele ser o Presid. da AM pois daria visibilidade a Arouca.

Verás nesse video que Paulo Portas diz também que para ele é fundamental as pessoas manterem-se fieis ao que prometem e ao seu programa. Se ele não for o candidato do PP à AM… acho que é claro o meu ponto.

4 carlos almeida 26 de Outubro de 2009 às 20:51

Só uma duvida….O Dr. Paulo Portas ganhou nas urnas? Foi então essa a vontade do povo? Ou quem terá vencido foi o Dr. Jorge Oliveira! Não percebo como é que não querem este( Socialista) para Presidente da Assembleia….não me digam que o Dr Campelo é que tinha razão! Foi um rebuçadito para o arrumar e o homem contra as vossas previsões…. ganhou! E agora a avaliar pelas vossas palavras vai ser mau de descalçar a bota

5 Pedro Sousa 27 de Outubro de 2009 às 9:51

Caro Carlos Almeida,

Não sei a quem se destina o seu comentário, mas acredite que a vitória do Dr. Jorge Oliveira foi tudo menos contra as previsões. Apesar do fogo-fátuo de Paulo Portas, o que nos surpreendeu foi a votação no PP.
De qualquer forma, os resultados ditaram também que o número de deputados municipais é de 8 para o PS e 8 para o PP. A campanha do PP foi feita toda ela com base na projecção que teria Arouca com Paulo Portas a Presidente da AM. Não tentar conquistar essa Presidência seria muito negativo.
A tradição na AM sempre foi existir mais que uma lista. Ainda no mandato anterior, quem teve mais votos nas urnas foi o Dr. Armando Zola e quem foi eleito Presidente da AM foi o Prof. Zeferino Brandão.

6 A. J. Brandão de Pinho 26 de Outubro de 2009 às 21:10
7 carlos Almeida 27 de Outubro de 2009 às 20:56

Concordo em algumas coisas que diz!
Mas vamos por partes:
1º A vontade dos Arouquenses nas urnas não foi que fosse o Dr. Paulo Portas a vencer, e acho que lhe ficaria muito mal andar em “politiquices” para ser presidente da AM.
2º Não vencendo e tendo em conta que é um lider nacional, como não possui Presidentes de Junta para avançar teria de ter um apoio alargado, ou seja os outros partidos entenderem que sim isso seria positivo para Arouca e apoiar pois não vejo o Dr Paulo Portas sujeitar-se a candidatar-se para perder
3º( António Jorge) Vê se conheces estas palavras: ” Como candidato a Deputado e com toda a visibilidade que isso tem valeu 18% como será que agora vai valer mais do que o dobro para ganhar a AM?”….. Tem ou não mérito quem o acompanhou??
4º A sugestão de o Dr Adriano ser candidato segundo me consta partiu de dentro do PSD

8 José Ferreira 28 de Outubro de 2009 às 0:36

Isto só demonstra o voto “ovelha” típico de Arouca (para onde vai um, vão todos). Eu sei que não faz parte das funções da um presidente da Assembleia Municipal, mas atrevo-me a dizer que Paulo Portas não deve ter conhecimento do nome ou mesmo do número de freguesias que fazem parte do concelho de Arouca.
Tínhamos pessoas capazes para exercer esse cargo, nas listas dos outros partidos, sem termos de “importar” uma figura nacional. Esse tem outras batalhas para travar.
Apesar de já ter postado no Arouca.biz que o Dr. Jorge Oliveira foi fraquinho no cargo que “desempenhou” no mandato anterior, acredito que poderá ser um bom presidente da Assembleia Municipal.

9 A. J. Brandão de Pinho 28 de Outubro de 2009 às 0:47

Caro Carlos Almeida,

Não percebo muito bem se sou o destinatário de todas as suas considerações, mas, ainda assim, vamos a elas:

Quanto à vontade dos arouquenses manifestada nas urnas e reflectida nos resultados, é considerável o número de arouquenses que votou na lista encabeçada por Paulo Portas. Desculpar-me-ão os restantes elementos que integravam aquela lista, dos quais conheço a maior parte e reconheço algum valor (ainda que pouco político) a alguns deles, mas, a esmagadora maioria das cruzinhas no quadradinho do CDS/PP para a Assembleia Municipal, tinham a imagem de Paulo Portas em mente. Da mesma forma, afirmo, imagine-se, que a maioria das cruzinhas no quadradinho do PS, com o devido respeito ao Prof. Jorge Oliveira, tinham Artur Neves e a lista do PS em mente.
Quanto ao mais e sobre a naturalidade e legitimidade de Paulo Portas ser candidato a presidente da AM, releia-se a última resposta do Pedro Sousa.

Quanto à parte final do segundo ponto, sim, uma candidatura de Paulo Portas à presidência da Assembleia Municipal, sem acordo com o PSD ou PS (menos provável com este do que com aquele) seria para sair derrotada. Não há dúvidas quanto a isso, tendo em conta a composição da Assembleia Municipal, aonde os presidentes de Junta têm uma palavra a dizer…

Quanto ao terceiro ponto, entendo não ser possível recolher quaisquer elementos de uma e outra eleição (tão distintas nas candidaturas, nos fins, nas circunstâncias e nos universos eleitorais) que possam consubstanciar hipotéticas premissas para retirar eventuais conclusões.
Quanto ao mérito de quem o acompanhou, há algum com toda a certeza. Agora, não sei, como ninguém saberá, em quanto se traduziria sem Paulo Portas à cabeça.

Quanto à sugestão do número dois da lista do CDS/PP para presidente da Mesa da AM, é estranho que tenha sido o PSD a sugeri-lo. Tanto mais, quando quem está em situação de fazer sugestões é o CDS/PP. Depois, seria de alguma inabilidade política por parte do PSD dar assim aval a um malabarismo eleitoral. Mas, já vi coisas piores…

Cumps,

10 Carlos Almeida 28 de Outubro de 2009 às 20:10

Caro António Jorge
Quanto ao valor politico que os outros poderão ter será (seria) pelo menos humildade da sua parte reconhecer que tem muito mais do que você! Inteligencia era numa critica nunca lhe pegar por aí, é que a ultima vez que foi a votos deixou-o numa situação lastimável…eu até lhe reconheço algum valor mas é óbvio que é muito menos que o valor que você reconhece a si próprio! Há uma grande diferença entre o que você acha que vale e o que os outros entendem que vale como ficou expresso na anedótica votação 10(dez) votos. Mas pronto a unica coisa de negativo penso que foi não ter aprendido que nunca deveria de ir por aí nas criticas…é que depois vai ouvir sempre isto!
É um erro acreditar no voto por “arrasto” no Dr. Jorge Oliveira basta reparar na votação do Prof Costa Gomes no CDS, é uma análise errada pois se tal se verificasse aconteceria nas duas situações.
Outro erro é pensar que o PSD estará em desvantagem nas sugestões pois com os presidentes de junta tem mais votos que o CDS! Logo quem tem mais…
O que eu não entendo é que mal tem ou terá se o Dr Paulo Portas não se quiser meter em “politiquices” para ser presidente da AM mas aceitar ser membro dessa mesma AM! Não cumpre? Não vem para Arouca? É que parece-me que os outros dois partidos (PS/PSD) fogem e envergonham-se dos seus candidatos! Cada vez mais tenho certeza disso e os próprios deverão de sentir isso como ninguém! Onde é que eles estavam na campanha? Em que cartazes? Que aposta foi feita neles tirando um ou outro cartaz????? Haja coerencia e verdade por parte desses partidos que submeteram Homens(seus) a situações humilhantes!
Sr José Ferreira
O Dr Paulo Portas sabe bem quantas freguesias tem Arouca, só eu já o vi cá uma boa duzia de vezes, aceitou ser candidato em Arouca por gostar da terra e recusou ser candidato em concelhos que tem freguesias com tanta população como Arouca inteira! Que interesse pessoal teria ele em Arouca ou que outros argumentos teria a concelhia( para os jeitos como já foi referido) que não a simpatia por Arouca, o empenho demonstrado pela concelhia? Consegue você ou alguém aqui explicar ?
Sinceros cumprimentos a todos

11 A. J. Brandão de Pinho 29 de Outubro de 2009 às 0:57

Caro Carlos Almeida,

Se achar que o meu alegado desaire político merece esmiúçamento pode sempre solicitar ao Pedro ou até a mim próprio a abertura de um novo tópico. Dessa forma evita-se que diga aqui o que não consegue resistir a dizer, em prejuizo do que se está a discutir.
Como poderá constatar continuo igual a mim próprio e a proceder tal qual como no dia antes das tais eleições. É a vantagem de gostar de política, mas, não depender nem me sujeitar a depender dela.
Quanto à actual situação do PSD na Assembleia Municipal, não abordei o assunto numa perspectiva de votos, mas, sim de legitimidade, na melhor interpretação dos resultados que os boletins para a Assembleia Municipal (e só estes) ditaram.
Quanto ao que não entende relativamente à situação do CDS/PP e de Paulo Portas, estou convencido que uma análise mais desinteressada lhe venha a fazer alguma luz…
Bem! Quanto ao mais… erro, erro, é pensar que uma opinião diversa consubstância por si só um erro. Ainda se fosse eu a expressar-me dessa forma com a tal e alegada falta de humildade…

Cumps,

12 Carlos Almeida 29 de Outubro de 2009 às 20:28

Sr António Jorge
Vamos a ver se nos entendemos! Que valor tem em politica uma pessoa que dá a cara e depois tem dez votos?? E que na freguesia que mora tem 3(próprio, pai e mãe)! Eu não disse que entendia que você não tem valor! Pessoalmente até lhe reconheço valor! Agora politicamente não tem valor nenhum, porque, e isto é tão claro como a água, não vale votos! Tira até e não sei nem quero saber porque motivo! Pessoalmente eu até entendo que tem mais valor(competencia, trabalho) que, por exemplo alguns dos nossos presidentes de junta. Agora politicamente à beira destes não tem nenhum, pois, se lhes fizesse frente levava nas urnas “um banho”. Só isso que eu quero dizer! Agora não posso é aceitar que use essa expressão que as pessoas do CDS não tem valor porque por motivos óbvios não aceito! Diferentes modos de pensar, de ser, de estar tudo bem! Agora sem valor….
Quanto ao depender da politica ou querer depender vou ter que lhe dizer o seguinte que já repeti algumas vezes: Se eu tivesse qualquer interesse pessoal ou profissional na politica seria do PSD ou do PS que são os unicos que me poderiam oferecer alguma coisa. Como não tenho e apenas acompanho porque gosto sou do CDS que não tem nada para me dar como qualquer pessoa minimamente conhecedora sabe!
Sinceros cumprimentos

13 A. J. Brandão de Pinho 30 de Outubro de 2009 às 0:06

Caro Carlos Almeida,

Confesso que é quase por favor que te respondo, porque a tua forma de pensar e escrever deixa um bocadinho a desejar… mas, ainda assim, duas ou três notas para ti e para quem eventualmente possa pensar como tu:
1. Não dei a cara pelo quer que seja. Dei o nome. Infelizmente, e por circunstâncias várias, apenas o nome.
2. Não, não moro em Rossas. Sou natural de Rossas com muito orgulho e acompanho-a talvez mais do que muitos que lá moram, mas, por circunstâncias várias, não moro lá. De resto, há um ano e meio que resido a 300 Km.
3. Quanto à tradução de um eventual valor político em votos, não sei. Pessoalmente, nunca assumi uma candidatura ao quer que seja. Nunca me bati por uma candidatura própria. Por isso, não sei. E não estou certo de algum dia vir a saber… Mas, nestas coisas, é melhor não dizer nunca.
4. Meu caro, a minha intervenção cívica é uma coisa natural e vai muito para além de uma candidatura ao quer que seja. O que faço e sou não tem em vista o que quero fazer ou ser. Vou sendo e fazendo, à medida que posso e na medida em que a minha actividade profissional e vida pessoal não saiam prejudicadas, o que nem sempre consigo evitar…

Vá! Fica bem e dá lá o teu melhor contributo à nossa terra, a ver se não necessito dar o meu.

Cumps,

14 Pedro Sousa 30 de Outubro de 2009 às 10:09

Caros Carlos Almeida e Caro António Brandão,

Apesar da prosa estar a ser interessante (digo-o sem ironia) não queria perpetuar aqui no PPP o debate que estão a ter.

Sugiro ao Carlos Almeida umas visitas regulares ao Meu Rumo (ver coluna da direita) onde poderá debater com o autor. Aqui não, até porque já estou com inveja, dado que o post é meu e o debate é sobre o António.

Assim, qualquer comentário adicional de ambos (e desde já com o pedido antecipado de desculpas) será eliminado.

Sobre outros posts agradeço SEMPRE qualquer comentário.

15 carlos almeida 30 de Outubro de 2009 às 18:49

Caro Pedro
Faça-me um favor e apague todos os meus comentários. Tem toda a razão no que diz e eu ñão devia de ter entrado de forma alguma nisto. Às vezes existem pessoas que irritam um morto mas pronto. Faça-me isso SFF e desde já muito obrigado

16 Pedro Sousa 30 de Outubro de 2009 às 21:55

Caro Carlos Almeida.

Também não precisamos de ser radicais. Peço-lhe que permita deixar os comentários que o debate é saudável e ninguém insultou ninguém.

Espero que noutros posts a “animação” (com todo o respeito) seja igualmente interessante.

17 A. J. Brandão de Pinho 31 de Outubro de 2009 às 3:04

Caro Carlos Almeida,

Cada um deve assumir as suas responsabilidades pelo que é e faz. Eu assumo as minhas. Quanto a ti, deves fazer o mesmo, se é o que tu pensas ou queres pensar… Podes, contudo, usar da mesma frontalidade quando estiveres em minha presença… Sabes que não me escuso a discutir o quer que seja, seja com quem for, principalmente se for frontal e honesto…

Por mim, pode ficar online. Não tenho nada a esconder e não é um exercício deste género que me causa qualquer mácula. De resto, maior humildade que aceitar a critica não pode haver. Refuto-a apenas na medida em que seja propositadamente ludibriada, como num ou outro aspecto acabaste por fazer.

Não tenhas qualquer problema. Vais ter oportunidade de constatar que episódios destes (que eu próprio acabo por alimentar) não alteram em nada a minha maneira de ser, nem vou passar a tratar-te de forma diversa e com menos respeito. De resto, como já sucedeu noutras situações idênticas, que certamente acompanhaste. O nível de discussão que exijo a mim próprio é de absoluta frontalidade e honestidade, por isso, em momento algum, preferi atacar-te a refutar os teus argumentos. Tão pouco pretendi desviar-me do assunto que aqui se estava a discutir, mas, não me deste margem de manobra…

Sirva mais este pequeno exercício para que aprendamos a discutir o que se está a discutir, respeitando quem nos dá oportunidade para isso, como o Pedro Sousa, e não caindo na tentação de desforras pessoais, sob pena de nunca se conseguir discutir o quer que seja de forma crescida e responsável.

Sem qualquer mágoa e/ou ressentimento,
Cumps,

Comentários fechados para este post.

Anterior:

Seguinte: