AMANHÃ NÃO HÁ POLITICA

por Pedro Sousa em 25 de Setembro de 2009

em País

Amanhã, aqui no PontoPorPonto não haverá posts sobre politica.

Até lá, poderão haver alguns… começo por este retirado do blog “Defender o Quadrado”:

Estamos a poucos dias das eleições legislativas. A pré-campanha iniciou-se sob o signo da vitória do PSD nas eleições para o parlamento europeu, em que Paulo Rangel, Aguiar-Branco e Pacheco Pereira, para só citar alguns, deram o tiro de arranque para a estratégia que Manuela Ferreira Leite iria seguir.

 Essa estratégia seria baseada nas insinuações e suspeições sobre o carácter de Sócrates, a promiscuidade entre o PS e o estado, o autoritarismo, a apropriação dos meios de informação, e o intervencionismo na economia. Assim surgiu a superioridade moral da Verdade em oposição às mentiras de Sócrates e a asfixia democrática, sem que se pudesse compreender quais as propostas e alternativas de governo do PSD. O silêncio foi a arma da cuidadosa direcção do PSD.

 Mas aquilo que é construído com pés de barro, com casos fabricados e a criação de factos políticos para lançar cortinas de fumo em relação ao verdadeiro vazio ideológico do maior partido da oposição, não se consegue manter durante muito tempo. E quando menos se esperava, a laboriosa teia de pseudo-censuras, de pseudo-verdades, de pseudo-alternativas, rompe-se com estrondo pela mão de quem menos se esperaria, o Presidente da República.

 No dia 27 de Setembro temos que escolher entre um partido que teve a coragem de governar com o objectivo do bem comum e um partido que não tem nada para oferecer a não ser negar o óbvio, desdizer-se permanentemente, mostrar a irresponsabilidade que tem em assuntos sérios, desonrar os compromissos que assumiu, rasgar e não rasgar as políticas sociais, económicas, de educação e de saúde e, pior que isso, mostrar uma incrível falta de respeito pela própria democracia.

 No dia 27 de Setembro temos que escolher entre um partido que teve a coragem de governar com o objectivo do bem comum e outros que acenam com políticas económicas e sociais que já provaram a sua incapacidade e iniquidade, num regresso a um passado que alguns tentam apagar, à esquerda e à direita.

 No dia 27 de Setembro temos que escolher, temos que votar

{ 2 comentários… lê abaixo ouadiciona }

1 Azevedo 26 de Setembro de 2009 às 12:09

Só num país de terceiro mundo um país com a mais alta responsabilidade da nação tira um curso ao fim de semana e nada acontece . Esse é o mesmo político que exorta oxs portugueses ao mérito, apesar de ter frequentado uma universidade pública de mérito reconhecido (UA) pediu a transferência para uma privada mais que duvidosa, onde despachou cadeiras em singelas folhas A4. Tudo isto é um ”cabala” apesar de ter sido provado com factos… Não somos todos idiotas!!!

Responder

2 Pedro Sousa 29 de Setembro de 2009 às 0:39

Caro Azevedo,

O fim deste seu comentário é insultuoso para com mais de 2 milhões de portugueses. Água benta e presunção…

Responder

Anterior:

Seguinte: