JORNALISMO DE QUALIDADE DUVIDOSA

por Pedro Sousa em 13 de Setembro de 2009

em País

Para quem tem dúvidas sobre a qualidade do jornalismo do Jornal de Belmiro de Azevedo, sugiro a leitura deste post fantástico: aqui

{ 3 comentários… lê abaixo ouadiciona }

1 Frank 13 de Setembro de 2009 às 10:07

Tens de tirar um curso intensivo para aprender a fazer links nos posts do wordpress.

Clica aqui

Responder

2 Azevedo 13 de Setembro de 2009 às 23:40

O jornalismo que não tem duvidosa qualidade é aquele que anda de orelhas baixas a lamber as botas do primeiro ministro e companhia bela… Infelizmente já pouco resta de jornaliosmo isento e verdadeiramente livre… O ” Público”, a bem ou a mal, foi dos poucos jornais que foi denunciando o que o senhor engenheiro gostaria varrer para debaixo do tapete…

Responder

3 Pedro Sousa 13 de Setembro de 2009 às 23:52

Caro Azevedo,

Deixe-me citar o Provedor do Leitor do Público… portanto, o provedor do próprio jornal… já percebeu? O Provedor do Público, sobre a questão das escutas disse (sublinhados meus):

“Este caso não só se reveste de enormes implicações, por estar em causa a relação entre dois órgãos de soberania, como suscita diversas questões relacionadas com a prática jornalística, o que levou o provedor a aprofundar a sua investigação muito para lá da queixa do adjunto governamental, abrangendo todo o procedimento do PÚBLICO no processo. [...]

Pelo que o provedor percebeu, só há uma fonte, que é sempre o mesmo colaborador presidencial que tomou a iniciativa de falar ao PÚBLICO em 2008, mas este milagre da multiplicação das fontes é uma velha pecha do jornalismo político português e não vale a pena perder agora mais tempo com ela. [...]

Solicitados pelo provedor a explicar por que razão os dados recolhidos há ano e meio por T.N. [Tolentino de Nóbrega], e que de algum modo contrariavam a versão do assessor de Belém, não entraram na notícia sobre o “espião” de S. Bento, nem J.M.F. [José Manuel Fernandes] nem L.A. [Luciano Alvarez] responderam [....]”

Como vê, o próprio Provedor achas este jornalismo de sarjeta… só o diz de forma mais polida.

Um abraço.

Responder

Anterior:

Seguinte: