ESTRANHEZAS…

por Pedro Sousa em 28 de Março de 2011

em Arouca

Estranho que em tempo de desemprego e crise, na vila de Arouca apenas tenham aparecido 6 candidatos para Recenseadores do Censos e que na empreitada do Liceu não consigam encontrar a mão de obra que precisam!!

{ 4 comentários… lê abaixo ouadiciona }

1 Jorge Amorim 28 de Março de 2011 às 12:18

É verdade…
Desconheço esses números e factos e aceito-os como verdadeiros. Talvez tenhamos tido nos últimos 20 anos um país com politicas demasiado socialistas, de Estado-providência. Sinais dos tempos…
Porque razão haverão pessoas de querer trabalhar?

Responder

2 inquieto 29 de Março de 2011 às 9:25

ora vivam!!

de facto dá para espantar!

pensando assim:

1- como já existem muitas evidências, temos, gente cada vez mais sábia …
2- centros de emprego a abarrotar e ninguém aparece…
3- conclusão: o mercado não funciona!!

opção1 – o PS/PC/BE terão de intervir;
opção2 – como os selvagens dos neo-liberais só falam em trabalho precário e mal remunerado, e as pessoas não aparecem, logo aqueles é que estã errados;
opção3 – de facto devem ser reforçados os instrumentos de caridade social(RSI, etc)
opção4 – baixar drasticamente o preço dos anti-depressivos;
opção 5- falar mal do punhado de empresários que se esfolam por ganhar algum dinheiro;
opção 6 – “last but not the least” manter os centro de decisão nacional, vulgo(PT,EDP,GALP,CARRIS,REFER;METRO,EPEs…) em boas mãos!!!

eis, reflexões baratas,… não desbaratadas!

vamos ” indo e vendo” , como diz o cego!!!!!

um abraço
inquieto

Responder

3 José Ferreira 31 de Março de 2011 às 14:54

A esta pergunta eu respondo com duas perguntas:
- Alguém aqui sabe as condições que o INE dá aos recenseadores? (vencimento, cobertura de custos, se paga combustível ou não, se paga acesso a computador e internet). Eu dou uma ajuda: no boletim informativo do CENSOS indica isto para o RENDIMENTO BRUTO: “A título meramente indicativo: o valor médio da retribuição do trabalho de um recenseador, concluído até 6 semanas após o
momento censitário, será cerca de 760 euros para uma secção com cerca de 320 alojamentos e 590 pessoas residentes.”
- É mesmo comprovado que só surgiram 6 candidatos? É que eu (como muitos) concorremos a técnicos locais (que supervisionam os recenseadores) sem saber sequer as condições de tal trabalho, e eles responderam já o Censos estava a todo vapor, que não me chamou para entrevista devido ao elevado número de candidatos. Um amigo meu fez uma reclamação, e foi chamado para entrevista… para inglês ver. Quanto a recenseadores, eu dei essa informação a vários jovens, e tenho a certeza que 3 deles se inscreveram.

Responder

4 maria isabel amorim 5 de Abril de 2011 às 17:14

Respondendo ao José Ferreira digo meu caro que tem toda a razão, esta noticia, não é verdadeira, tem um pouco de falsidade, e isto induz a que as pessoas façam comentários desonestos.
Sim é verdade que muitos não querem trabalhar, mas felizmente há muito mais, quem queira trabalhar, assim houvesse empregos, basta de dizer mal dos nossos jovens.

Responder

Anterior:

Seguinte: