O ELOGIO QUE VEM DE FORA

por Pedro Sousa em 25 de Junho de 2009

em País

American classrooms need to enter the 21st century. Thousands of teachers agree. Earlier this year, several important educational groups urged the president and Congress to spend nearly $10 billion to improve technology in the classroom, and ensure teachers know how to use computers most effectively.

To show the way, I suggest the president take a look at a modest country across the Atlantic that’s turning into the world leader in rethinking education for the 21st century.

That country is Portugal. Its economy in early 2005 was sagging, and it was running out of the usual economic fixes. It also scored some of the lowest educational achievement results in western Europe.

So Prime Minister Jose Socrates took a courageous step. He decided to invest heavily in a “technological shock” to jolt his country into the 21st century. This meant, among other things, that he’d make sure everyone in the workforce could handle a computer and use the Internet effectively.

[...]

Teachers often feel that this is the only way to teach a large classroom of kids, and yet the classroom in Portugal shows that giving kids laptops can free the teacher to introduce a new way of learning that’s more natural for kids who have grown up digital at home.

First, it allows teachers to step off the stage and start listening and conversing instead of just lecturing. Second, the teacher can encourage students to discover for themselves, and learn a process of discovery and critical thinking instead of just memorizing the teacher’s information. Third, the teacher can encourage students to collaborate among themselves and with others outside the school. Finally, the teacher can tailor the style of education to their students’ individual learning styles.

It’s not easy to change the model of teaching. In fact, this is the hard part. It’s far easier to spend money, as Portugal did, to put Internet into the classroom and equip the kids with laptops. ( By now, half of high school students now have them, as do four in 10 middle school students.)

Yet Portugal has been careful to invest in teacher training to capitalize on the possibilities of the laptops in schools. They’re also thinking of creating a new online platform to allow teachers to work together to create new lessons and course materials that take advantage of the interactive technology. Through this collaboration, the Portuguese school system will create exciting new online materials to educate children

[...]

Yet Portugal is on a campaign to reinvent learning for the 21st century. The technology is only one part of that campaign. The real work is creating a new model of learning.

I believe this could help the U.S. revive students’ interest in school and perhaps keep them in school long enough to graduate, and even go to college. It would be a substantial investment. It’s estimated that the total cost of giving a computer to each student, including connection to networks, training, and maintenance, is over $1,000 per year.

Yet after seeing the promise of the exciting classrooms in Portugal, I’m convinced it is worth it. Your child should be so fortunate.

in www.huffingtonpost.com escrito por Don Tapscott “[..]the author of 13 books about new technologies in business and society, most recently Grown Up Digital. He is Chair of the nGenera Insight think tank, and an Adjunct Professor at the Rotman School of Management, University of TorontoDon

{ 5 comentários… lê abaixo ouadiciona }

1 Azevedo 26 de Junho de 2009 às 11:52

Se há bom exemplo da política educativa do gpoverno é de facto o Magalhães… Parabéns!!!

Responder

2 F Santos 26 de Junho de 2009 às 16:03

Caro Azevedo
Se há bom exemplo, não; é o único exemplo de melhoria da política educativa do governo! Desculpe, isso e o inglês no 1º ciclo. O resto da política educativa, esqueça.

Responder

3 Pedro Sousa 28 de Junho de 2009 às 20:55

Esse oculos de sol turvam a vista… eu relembraria mais algumas:
- Novas Oportunidades
- E-Escolas
- ADSL em todas as escolas
- Quadros interactivos em muitas escolas
- Alargamento da Rede Pré-escolar
- Alargamento do horário de funcionamento
- Aulas de substituição
- Introdução do Inglês
- Escolaridade minima 12º ano
- O novo modelo de gestão das escolas
- Concursos com professores colocados durante 3 anos (- instabilidade)
- Prémios de mério para alunos e professores
- A acção social escolar passou de 20 mil para 50 mil alunos…
- etc, etc… não me lembro de mais, mas estou certo que existe. Quem quiser, é só procurar.
O tempo se encarregará de fazer a justiça devida à revolução que foi efectuada (com alguns erros, claro), mas grande revolução!

Responder

4 Azevedo 29 de Junho de 2009 às 11:29

Novas Oportunidades: trabalhar para a estatística dando diplomas académicos a indivíduos iletrados.

E-Escolas: Aguarda-se o cumprir do programa, embora seja positivom o uso de ferramentas informáticas na escola. O Magalhães é, apesar de concordar, com a medida, o rosto do governo: neste momento nem uma palavrinha sobre o dito, uma vez que depois de tantos juramentos só entregaram uns quantos…

Adsl: em algumas e, em muitas, mal… bem só mesmo na propaganda.

Quadros interactivos: mais uma vez é maior a fama que o proveito: é perguntar em Arouca….

Alargamento do Pré-escolar: uma intenção apenas…

Alargamento do horário de funcionamento: à custa do trabalho precário de professores qualificados: belo socialismo…

Aulas de substituição: um verdadeiro sucesso é só perguntar como é que coisa funciona…

Escolaridade 12º: intenções…

Novo modelo de gestão: o rosto perfeito do ” novo socialismo” : a troca da eleição democrática por um versão recauchutada do salazarento ”senhor reitor”. Uma vergonha!

Concurso de professores: nada a comentar.

Prémio de mérito: mais uma belíssima medida do ”novo socialismo”: é o povo a sonhar com a fidalguia… Deve ser influências do meritocrático percurso académico do senhor primeiro ministro… A maior parte dos que falam de mérito de professores e alunos foram alunos mediocres que acabaram nas universidades privadas por não queimarem a pestana: conheço alguns desde as carteiras da escola…

Acção social escolar: desconheço o número…

Responder

5 Pedro Sousa 29 de Junho de 2009 às 12:43

Pois, assim é fácil… criticar por criticar.
Ouvir quem frequentou as Novas Oportunidades dá gosto
E-Escolas… vai-se cumprir (a não ser que MFL chegue ao Poder, pois vai rasgar tudo)
Alargamento de horário à custa de horários com muita folga
Escolaridade 12º… intenções??? Tá regulamentado. A ver vamos
Na nova gestão das escolas não há eleiçoes? Ia jurar que havia mesas de voto e tudo…
Etc, etc…
Obviamente, podemos sempre guardar a “cassete” e servirá sempre para tudo com todos os Governos que não nos agradam.

Responder

Anterior:

Seguinte: