VOTAR A FAVOR DA MOÇÃO DE CENSURA

por Pedro Sousa em 24 de Junho de 2012

em País

Por principio diria que o Partido Socialista não deveria votar favoravelmente a moção de censura do PCP. Vivemos tempos conturbados, devido, principalmente, a uma Europa fraca e sem coragem e o impacto de tal decisão poderia causar danos à execução do plano de ajustamento português.

Mas perante todas as recentes notícias sobre os resultados da política do PSD – que, recordemos, foi, DE ACORDO COM O PRÓPRIO PSD, para além da troika – julgo que o PS deve votar a favor. Se todas estas medidas resultaram em absolutamente nada, acho que vale tudo para mudarmos de Governo e de políticas. Votar a favor de uma moção de censura – independentemente do resultado – é uma das que vale a pena.

O que sabemos hoje, passados 25% do mandato do PSD, com carta quase branca de todo o país e com a complacência de uma imprensa mole e sindicatos calmos (por falar nisso, o Mário Nogueira, da FENPROF, morreu?)… Perguntava eu, o que sabemos hoje?

Sabemos:
- estamos MUITO PIOR que há um ano;
- ainda MAIS GRAVE, estamos MUITO PIOR que as previsões do próprio Governo, que se tem manifestado incapaz nas suas próprias previsões;
- temos uma sociedade muito, mas muito empobrecida e quase destruturada;
- temos um desemprego galopante que em breve passará os 16%.
- temos um desemprego jovem acima dos 30%
- temos a DESPESA a aumentar – no sub-setor Estado – mais de 34%
- temos uma queda na receita de 3,5%, e com um Governo tão perdido e incompetentes que foi apanhado de surpresa, quando um estudo do ISEG em Novembro de 2011 já o previa
- temos, como muito bem diz o Publico, “Doze meses de muita proclamação e menos concretização”
- temos um Governo que esfrangalha, como se fosse a coisa mais natural do mundo, o Serviço Nacional de Saúde. Sem a mínima preocupação com as populações. Racionalização sim… Mas não a todo o custo (por muito que isso agrade ao grupo Mello ou grupo Bes)
- temos um Governo que tem como objectivo claro, reduzir o papel dos trabalhadores nas negociações coletivas ou mesmo individuais, optando por um modelo de salarios baixos, que tanto criticou no passado.
- temos um primeiro ministro que entre as promessas em campanha e execução no poder revela ser alguém pouco preocupado com a mentira e o enganar os portugueses declaradamente
- temos um Governo que trata os desempregados como se eles optassem por sê-lo. Reduzindo prestações e o acesso às mesmas. Gritando-lhes nao sejam piegas e agarrem a oportunidade.
- teremos em breve, mais medidas de austeridade, resultantes da incompetência do Governo nas previsões para 2012.

Só isto é suficiente para votar a favor da moção de censura. Este Governo condena os portugueses sem ter a certeza de que as medidas servem para o fim a que se destinam… Podem vir agora com a crise internacional, demonstrando uma falta de vergonha na cara como nunca visto na democracia portuguesa – há uma ano diziam que só dependia de nós.

Este Governo não serve e não nos defende. Por isso, deve ser “abatido”…

Anterior:

Seguinte: