A variante…

por Pedro Sousa em 11 de Julho de 2010

em Arouca

Porque julgo ser já do domínio publico, transcrevo parte da informação recebida através do Engº Artur Neves, Presidente da Câmara de Arouca, que foi enviada aos elementos incluidos no Conselho Municipal Para a Construção da Variante (orgão consituido informalmente):

Tal como tenho publicamente transmitido à comunicação social, mas também à Câmara e à Assembleia, o Governo tomou já a decisão politica relativa aos 13 Kms que nos faltam para chegar até à futura A32; ao ter decidido adiar “sine die” a Concessão Vouga onde a nossa Variante se inseria, e sem prejuízo de a vir a lançar no futuro, foi-me reafirmado pelo Primeiro-Ministro, Ministro das Obras Públicas e Sec. de Estado das Obras Publicas a solução técnica e financeira para resolver de imediato os 13 Kms que constituem urgência para Arouca. Tenho conhecimento de todo o “dossier”, que está em processo de desenvolvimento processual, prevendo-se que o mesmo fique concluído, se tudo correr como é esperado, até 15 de Setembro próximo.

{ 7 comentários… lê abaixo ouadiciona }

1 António Brandão de Pinho 11 de Julho de 2010 às 23:39

Não concordo com o traçado do troço Arouca -Rossas, da Variante,essencialmente no respeitante ao que foi construido no vale de Rossas. Mas uma vez construído há que finalizar a variante. Resido no Porto mas vou a Rossas, onde possuo casa que reconstrui, todas as semanas. Leio com regularidade o jornal Roda Viva. Será que me podem informar qual a solução técnica e financeira que o Sr. Eng. Artur Neves afirma terem-lhe reafirmado para a construção destes 13 Km? Com o adiamente da Concessão Vouga estou muito céptico quanto à construção destes 13 Km.
Atentamente
António Brandão de Pinho

Responder

2 inquieto 12 de Julho de 2010 às 10:32

não sabia!

fico sobretudo…, sossegado!!

é que os políticos tb têm palavra!
Ora essa!

a mentira é coisa feia!!!

é coisa para homens menores, sim sim… minorcas

um abraço
inquieto

Responder

3 F Santos 12 de Julho de 2010 às 12:11

Digo-o, com toda a honestidade: esperemos que sim!

Mas… onde é que eu já ouvi esta lenga-lenga?

Responder

4 A. M. Santos da Casta 12 de Julho de 2010 às 16:18

Senhor Pedro.
Não se envergonha de escrever essas balelas por aqui? O despacho também não era determinante e valioso? Então?
Senhor Pedro. Shame on you!

Responder

5 Pedro Sousa 12 de Julho de 2010 às 20:10

Caro A. M. Santos,

Respostas às suas questões (ainda que sejam feitas no anonimato):

a) Não. Não as considero balelas. Neste caso trata-se apenas de reproduzir uma informação que recebi. Mas as outras não tenho qualquer vergonha. E assino…

b) Sim, era. Pena as condições políticas se terem alterado. Hoje a realidade seria outra. É a minha convição.

c) A esta tenho de responder com uma pergunta: “Entao?” o quê?

Responder

6 Norberto Castro 12 de Julho de 2010 às 20:11

“Senhor Pedro. Shame on you!” :) )))))

Com esta , até eu fiquei sem palavras.
Ainda por cima em Inglês. Porra, tanta cultura.

O Serrano

Responder

7 João Pedro Martins 14 de Setembro de 2010 às 1:21

Não sei se quero…
estamos tão bem aqui no nosso cantinho longe do que há de mau no mundo! (((((=

Responder

Anterior:

Seguinte: