A lógica das corporações (Ordem dos Médico)

por Pedro Sousa em 18 de Dezembro de 2009

em País

Pedro Nunes, Dezembro de 2005:

Segundo Pedro Nunes, as entradas anuais nas faculdades de Medicina aumentaram de 300 para 1300 nos últimos dois anos, “um número que é razoável e que vai resolver os problemas do país”. No entanto, o bastonário salientou que “não é amanhã, é daqui por dez anos, o tempo de formação de um médico”, já que o aumento das vagas nas universidades foram tomadas com “uma década de atraso”.

Pedro Nunes, Dezembro de 2009:

«Com o número de pessoas que entra nas faculdades de medicina todos os anos, o país terá dentro de quatro ou cinco anos médicos desempregados, vão ficar médicos indiferenciados, que não servem rigorosamente para nada, portanto isto é uma fraude que está a ser feita às novas gerações».


{ 1 comentário… lê abaixo ou adiciona }

1 joaquim toscano 20 de Dezembro de 2009 às 21:56

Eh pá…
Muito haveria pra falar acerca dessas coisas que aparentemente não servem pra nada…
Até o Pedro que se diz Nunes, inventor não de nónios, craveiras ou peaklesses, tem o direito de mandar umas calinadas (ò calinas, cala a boca!!!).
Nunca morri de amores pelo homem, mas nem tudo é mau porque
Às vezes R implica S.
Daí a afirmar que
Mais médicos não servem pra nada…(porque depois indiferenciados…???)
Mais enfermeiros, também não servem pra nada…(mesmo que diferenciados…???)
Mais advogados, isso nem pensar…
Juízes turbo também não, porque bebés…
e a justiça é o que é…(nunca levou tanta porrada),
Assistentes sociais…ui que pesadelo….!!!
Técnicos da inSegurança Social…idem
O QUE FAZ FALTA SÃO…NOVAS OPORTUNIDADES
Mas sem faz de conta, à séria, paixões e amores que sejam
PARA TODA A VIDA.
Dizia Victor Hugo, se bem me lembro, “ l`homme nèst q une feille qui tremble au vent…”

Responder

Anterior:

Seguinte: