Em quem deve votar, leitor

por Pedro Sousa em 25 de Setembro de 2009

em País

Há 12% de hipóteses, pelo menos, de o leitor, em juntando a essa as duas qualidades de português e eleitor, não saber ainda em quem deve votar no domingo.
Pois eu digo-lhe.
1. Vote no PS de José Sócrates. É a minha escolha. Tenho a convicção que o homem aguentou o mais difícil barco em que vi governantes portugueses metidos. Enfrentou duas tempestades avassaladoras e globais e o barco, ainda que adornado e a precisar de pinturas e até umas ripas novas no casco, está a navegar. Acho de elementar justiça dar-lhe agora a oportunidade da sequência, ou da desforra contra as contrariedades da crise imprevista.

continua aqui

{ 9 comentários… lê abaixo ouadiciona }

1 joaquim toscano 25 de Setembro de 2009 às 0:56

Ó moço!!!
Achas que o “homem do leme” vai aguentar?
Refresh yor memory…please

Responder

2 Azevedo 25 de Setembro de 2009 às 0:57

Vai ter, de facto, uma oportunidade : governar em minoria para aprender que a democracia não é deitar um papel numa caixa de latão.
Já não terá uma oportunidade se o PSD ganhar: licenciatura; Freeport; aterro sanitário da Cova da Beira vai ser tudo esmiuçado até ao tutano…

Responder

3 Inês 25 de Setembro de 2009 às 1:47

Eu, que ainda sou muito nova neste mundo, já tenho olhos na cara e vejo todos os dias nos jornais o estado em que o país se encontra. É o declínio total!!!
Empresas a fechar porque as ajudas é só para as PME que não têm dividas e obviamente se não têm dividas é porque não precisam de ajuda. Manias de grandeza como eleições em dias separados, quando o dinheiro que se pouparia podia ser utilizado por exemplo para facilitar as negociações com os motoristas da STCP no Porto (e evitar mais de 3 semanas de pré-aviso de greve). Aeroporto e TGV que não terão futuro nenhum, para além de encher os bolsos de meia dúzia de amigos, porque quem viaja sabe que o Aeroporto da Portela tem ainda muito pouco movimento, e o do Porto que esse sim tinha condições para ser uma plataforma como por exemplo o Aeroporto de Frankfurt foi relegado e é actualmente um Aeroporto às moscas. Eu não quero pagar a factura de obras milionárias que um pseudo-técnico de engenharia (lol, com exames feitos em casa ao Domingo e enviados por Fax) tem a pretensão de realizar.
E nós, sendo do Norte e Centro de Portugal, devíamos ter vergonha das vigarices que são feitas por Lisboa, para que os dinheiros da União Europeia que estão destinados ao Norte, Centro e Alentejo fiquem grande parte em Lisboa, ou então claro para os amiguinhos das câmaras PS (como é o caso da C.M. Arouca).
Como estamos em crise, nem reforço os 150 mil postos de trabalho que o Sr. Sócrates prometeu criar, porque as condições se alteraram, mas obviamente que reforço que os empréstimos só vão para os companheiros e não para quem está com dividas e que esta ajuda poderia ser a maneira de manter os postos de trabalho de muitas pessoas, principalmente de gente não tão jovem e para quem arranjar novo emprego será dificílimo.
Mas falo na cambada de “chulos” do rendimento mínimo e coisas do género. Pensemos sinceramente todos se não conhecemos ninguém que receba o rendimento mínimo, mas que se quisesse até podia ir trabalhar, mas passar o dia no café lhes parece mais interessante. Ou até recebem o rendimento mínimo e depois andam de Mercedes ou de BMW.
Pensemos bem em quem queremos colocar à frente deste país!!!
Sejamos responsáveis por uma escolha em consciência, mas não aquela consciência de dizer que o PSD é o partido dos ricos, dos fascistas, etc. Ainda dia 24 de Setembro de 2009 em Lordelo, Paredes, era o povo, a gente simples que não se quer sujeitar a mais um Governo José Sócrates, a mais um Mário Lino (Alcochete jamais (em francês, claro)!!!), mais um Manuel Pinho (belos cornipitos) e o resto daquela corja que anda por lá, que estava para apoiar a Dra. Manuela Ferreira Leite.
Pensem bem e não vão em conversas como as escutas (que só por acaso são verdadeiras, ou não será por acaso, who knows?!).
Nota: E agora uma óptima noticia (e que por acaso não vi nesta página) para todos os católicos e que o Sr. Presidente da Republica nos deu (atenção que foi elegido pelo PSD) que é a vinda do Papa Bento XVI a Fátima.
Pensem bem, pois o único partido que constitui alternativa é o PSD. (O Bloco de Esquerda anseia pelo poder e coligar-se-á com o PS).

Responder

4 Odin 25 de Setembro de 2009 às 9:52

Cara Inês,

Os termos e expressões usadas, no seu post, não só profundamente ofensivos, como mesmo a roçarem o antidemocrático.
Quando se usa termos destes, qualquer argumentação que se vá fazendo esvazia-se.
E lendo o post, toda a argumentação era no mínimo ridícula e orientada, mas o uso de expressão insultuosas, ficam com quem as merece.

Chama “chulos” a pessoas a quem ávida não sorriu e vivem em dificuldades e depois ainda tem o desplante de falar do Papa???. “Venham a mim os pobres(…).
De facto ainda “deve ser muito nova neste mundo”.
NOTA: O PSD elegeu o PR? Pensava que tinham sido os Portugueses?!

Responder

5 José Cerca 25 de Setembro de 2009 às 11:01

Inês
A visita do Papa Bento XVI a Portugal é daquelas visitas que, penso eu, deverão alegrar todos os Portugueses, independentemente das suas opções poticas ou religiosas e uni-los na honra que tal evento representa para o nosso País.
Agora, parece-me que foi deselegante e passível de ser interpretado como um aproveitamento político o facto do Presidente da República ter anunciado tal visita no momento e na maneira como o fez, unilateralmente e sem sequer ter combinado esse anúncio com a CEP (Conferêmcia Episcopal Portuguesa), dado que se trata essencialmente de uma visita de cariz religioso, embora com tratamento diplomático ao mais alto nível.
Eu não queria ver tentativas de dividendos políticos com este anúncio, mas a verdade é ninguém poderá impedir ninguém de fazer tal leitura. E o momento político que estamos a viver dispensava-o bem ….a bem de todos nós.
José Cerca

Responder

6 Américo Santos Sousa 25 de Setembro de 2009 às 15:27

Senhor José Cerca, mais atenção ao Português por favor.

“…opções políticas… ” não “…opções poticas…”
“…aproveitamento político, (vírgula) …” não “…aproveitamento político…”
“…conferência episcopal…” não “…conferêmcia episcopal…”
“tentativas de retirar dividendos…” não “…tentativas de dividendos…”
“…a verdade é que ninguém…” não “…a verdade é ninguém…”

Maltratar a Língua Portuguesa NÃO!
Umas aulas, talvez nas Novas Oportunidades farão muito bem ao senhor José.

Responder

7 Margarida 25 de Setembro de 2009 às 16:07

Só digo:
Fernando Charrua
Manuela Moura Guedes
Quem for inteligente que tire as conclusões que eu pretendo. E a Inês até pode dizer que é nova, mas deve ver o Portugal que na realidade existe.

Responder

8 José Cerca 25 de Setembro de 2009 às 18:02

CEP (Conferêmcia Episcopal Portuguesa). É óbvio que queria escrever Conferência Episcopal Portuguesa.
Aproveitando a boleia deste esclarecimento ortográfico, quero uma vez mais reiterar a importância desta visita para todos os Portugueses e, de uma maneira especial, para todos os católicos. Só que tal acontecimento escusava muito bem de ser beliscado com este aproveitamento político que dele se quis tirar, devido à maneira e ao momento em que ele foi anunciado aos portugueses.
Se a intenção foi a de serenar os espíritos com o anúncio de tão honrosa visita, que nos valha então essa boa intenção!….

José Cerca

Responder

9 Odin 25 de Setembro de 2009 às 18:25

Pensem bem, se são estes que querem lá voltar a por:
http://www.youtube.com/watch?v=F9n9utFe0RY

Não olhem só para um lado, podem ficar com um torcicolo.

Responder

Anterior:

Seguinte: