Sobre o professor Charrua…

por Pedro Sousa em 19 de Outubro de 2007

em Sem categoria

É professor de inglês do ensino secundário. Agora, “quebrou um interregno de 19 anos em que os alunos não fizeram parte do seu horizonte.” Voltou “em força” a dar aulas. “Há 27 anos que não tinha tantas turmas como agora. Duas do 9.º e duas do 10.º.” Dito de outra forma: “O horário ocupa-lhe duas manhãs e três tardes. Tem a sexta-feira livre.” Ou dito ainda de outra forma: “Agora tem um horário completo que corresponde ao topo da carreira, com 14 horas de aulas”. Trata-se de uma reportagem verídica, como a foto tirada com o mestre a escrever no quadro da sala de aula evidencia. Não sei se o tiro não saiu ao “Público” pela culatra.

daqui http://corporacoes.blogspot.com/2007/10/charrua.html

********************************

OK, sei que me vão cair em cima, mas caramba… 14horas por semana?? Não aceito que se queixem, desculpem. Sei qué é uma função difícil, que exige trabalho, mas são 14 horas. Isto é, menos de 3 horas dia!! Não sei que vou fazer no futuro, mas hoje 10 ou 11 horas trabalho eu por dia! 

{ 1 comentário… lê abaixo ou adiciona }

1 João Pedro Martins 22 de Outubro de 2007 às 14:46

Actualmente encontro-me em Erasmus na Corunha, e tem sido uma lição a cultura espanhola.

É impensável eles trabalharem 10 ou 11 horas por dia….. em Portugal infelizmente pensa-se o contrário e ainda achamos que estamos correctos.

Dou um exemplo: aqui os bancos fecham as 14h, as 14h os funcionários vão-se embora… e não devem ter menos trabalho que os portugueses!

Não me acredito nas 14h, mas acho muito bem, porque ninguém imagina o desgaste que é dar aulas.

E por muito que se queira, as aulas não são como outros funcionalismos públicos, onde se anda à vontade…… Eu queria ver todos os que criticam essas 14h, a trabalhar 1h que fosse por dia numa escola…..

Responder

Anterior:

Seguinte: