From the daily archives:

Terça-feira, Junho 23, 2009

O GRUPO DOS 28 ECONOMISTAS

por Pedro Sousa em 23 de Junho de 2009

em País

Juntam-se 28 economistas (de gabarito, afiançam-me…) para salvar Portugal.
E a única ideia que conseguem parir é PAREM TUDO.

Eis uma ideia brilhante. Mesmo sem ser economista, também consigo dizer PAREM TUDO.
Quando se trata de fazer, aí é que começo a ter mais dificuldade. Pelos vistos, os economistas, mesmo os mais eminentes, também.

***********************************************************************

Ora, posto o assunto nestes termos, quem não estará de acordo? Sobram, no entanto, algumas questões. A primeira delas é: mas os Governos têm andado a brincar aos comboios de alta velocidade com os dinheiros dos contribuintes? É que a decisão tem vindo a ser ratificada por sucessivos Executivos de cores diferentes. Exemplo: na Cimeira Luso-Espanhola (XXI) de Évora, em 18 e 19 de Novembro de 2005 (Governo Sócrates), foi reafirmado, pelo Governo português, o compromisso de manter todas as ligações internacionais em Alta Velocidade anteriormente assumidas nas Cimeiras da Figueira da Foz (XIX) e de Santiago de Compostela (XX), realizadas em Novembro de 2003 (Governo Durão Barroso) e Outubro de 2004 (Governo Santana Lopes): Lisboa-Madrid, Porto-Vigo, Aveiro-Salamanca e Faro-Huelva.

Bom, mas admitindo que os Governos sabiam o que estavam a fazer, podemos nós colocar-nos agora fora da Rede Europeia de Alta Velocidade? Vejamos. Em 29 de Abril de 2008 o Parlamento Europeu e o Conselho Europeu aprovaram um conjunto de 30 projectos prioritários, no qual se incluem: o Eixo Ferroviário de AV do Sudoeste Europeu, que integra as ligações Lisboa-Porto, Aveiro-Salamanca, Lisboa-Madrid e as ligações de Madrid às linhas de Alta Velocidade francesas Paris-Tours e Paris-Lion-Marselha/Nîmes; e o projecto Interoperabilidade Ferroviária de AV na Península Ibérica, onde se inclui a ligação Porto-Vigo. Podemos saltar fora destes compromissos? Ou apenas adiá-los?

É que, para os que estão distraídos, os transportes ferroviários são a grande aposta da União Europeia para o século XXI. Na verdade, em 2020 a Rede Transeuropeia de Transportes terá uma extensão total de 94.000 km de ferrovia, incluindo cerca de 20.000 km de linhas de alta velocidade. Este objectivo implica a construção de 12.500 km de novas linhas de caminho-de-ferro e a modernização de 12.300 km. Quando estiver concluída, espera-se uma redução de 14% no congestionamento rodoviário e uma redução anual de 4% das emissões de CO2.

Última nota: a linha Madrid-Sevilha dá dinheiro. Madrid-Barcelona regista um tráfego colossal. Os franceses vão duplicar a linha Paris-Lyon e vão investir mais 14 mil milhões em novas linhas. Ou seja, há vários países a concretizar os seus projectos: Espanha, França, Alemanha, Inglaterra, Bélgica, Itália, Holanda, Suécia, Grécia, Suíça, República Checa… m0y5zca78q9ajcah64guhca7nucvucav6z3ebca78jvnsca02r41icai17ewwcaw6lfqeca9xqrrpcadn9dc0caf0dscvcaoemr3ecay3r3y5cahf9uphcarfbhyacaazz93icagd32macaqz4asf

{ 0 comentários }

PORQUE É PRECISO UMA NOVA MAIORIA?

por Pedro Sousa em 23 de Junho de 2009

em País

Porque em 35 anos de democracia tivemos…. 28 GOVERNOS. SIM, 28… dois oito. Uma média de duração de 10 meses cada um.

E depois dizem-me que não deve haver maiorias??

{ 6 comentários }

SITES RENOVADOS (E BEM)

por Pedro Sousa em 23 de Junho de 2009

em Arouca

nova-imagemwww.rodaviva.pt

 

qwer

 

www.arouca.biz

{ 0 comentários }

ENTREVISTA JSD

por Pedro Sousa em 23 de Junho de 2009

em Arouca

Porque prezo os almoços de família ao Domingo, vou-me abster de comentar a entrevista do líder da JSD ao “Discurso Directo”.

…mas que havia vontadinha, isso havia!! :D :D :D

{ 0 comentários }