POLITICA DE (IN)DIGNIDADE

por Pedro Sousa em 10 de Setembro de 2009

em País

Quando Sá Carneiro foi cobardemente vilipendiado pelo jornal “Diário”, do Partido Comunista, não me recordo de o Partido Socialista ou o CDS terem alinhado, por acção ou omissão, nessa campanha, nem vi alguém acusá-lo de por em causa a liberdade de imprensa quando perseguiu criminalmente nos tribunais os responsáveis pela calúnia. Quando Leonor Beleza foi vilmente perseguida com acusações absurdas, vi levantar-se a voz do socialista Mário Soares e do democrata cristão Freitas do Amaral contra essa perseguição. Quando Roberto Carneiro (que foi ministro pelo CDS) foi acusado pelo MP, sem ponta de fundamento, não só nenhum político do PS ou do PSD se aproveitou dessa injustiça, como os seus líderes se solidarizaram com a vítima do justicialismo que o acusou.

{ 2 comentários… lê abaixo ouadiciona }

1 F Santos 10 de Setembro de 2009 às 21:52

Já me apercebi que não tens entrado em “debate” sobre os posts que publicas e que são comentados. Isso provavelmente deve-se a falta de tempo da tua parte, digo eu, o que é compreensível. Se não fôr, também é verdade que não tens de andar sempre a responder a quem comenta.

Mas este post não percebi: podes explicar, pf?

Responder

2 Pedro Sousa 10 de Setembro de 2009 às 22:15

Caro F Santos,

Efectivamente o tempo tem andado limitado, não é nada pessoal.

Apenas decidi publicar um texto de Daniel Proença de Carvalho, onde se demonstra que foi preciso este PSD para quebrar uma tradição que tem levado a que os partidos não cavalguem em cima de campanhas de difamação para atacar adversários.

Responder

Anterior:

Seguinte: