VENTOINHAS

por Pedro Sousa em 27 de Janeiro de 2009

em País

Ontem, ao ver BaracK Obama anunciar que o EUA vão investir de forma a reduzir a dependência do petróleo e a investir em energias alternativas como forma, também, de fugir à crise, ouviu-se um grito de Ricardo Costa, Director da SIC, para a mulher a dizer: “Maria, Maria, este vai estar até à noite a falar de ventoinhas”

{ 4 comentários… lê abaixo ouadiciona }

1 francisco 27 de Janeiro de 2009 às 9:15

Nestas politicas OBAMA não tras nada de novo, são uma copia do que SOCRATES à muito tempo preconiza para Portugal.
Posto isto questiono-me. Será que os portugueses merecem um HOMEM com tão grande visão de futuro?

xico ribeiro

Responder

2 F Santos 27 de Janeiro de 2009 às 12:04

Caro francisco
Diferenças entre os 2 países neste aspecto há muitas:
Os EUA têm petróleo (não muito mas têm), nós não;
As diferenças de preço até há um ano atrás eram absurdas (lá a gasolina era ao preço da chuva, quase);
Os EUA estão a ser pressionados a assinar o protocolo de Quioto há muito tempo (sabemos que com o sr Bush isso era impossível), logo não podem consumir tanto petróleo;
Pelas guerras que faziam obtinham petróleo muito mais barato
etc
Portugal resume-se a isto: como não temos dinheiro para nada, também não temos para petróleo. E ao preço que esteve, mais valia investir noutras energias.
Não compare os EUA e Portugal, porque as realidades são completamente distintas.

Responder

3 tric 27 de Janeiro de 2009 às 18:08

Bom Post

PS- então já leu que o estudo da OCDE é uma autentica farsa, promovida por Socrates!!?? ao ponto a que chegamos…

Responder

4 Pedro Sousa 28 de Janeiro de 2009 às 18:33

Sobre o estudo da “OCDE”, realmente foi uma infelicidade, mas lendo o relatório (posso enviar a quem pretender) e verificando o seu principal responsável, não se pode ignorar o conteúdo. Não é só porque foi encomendado pelo Governo, que passou a ser mau.
Peter Mathews, que foi responsável pelo Estudo, é Head of Inspection Quality, Office for Standards in Education, United Kingdom; já fez estudos de School Leadership na Austrália ao serviço da OCD, entre outras coisas.
Além disso, parte do elogio genérico feito no início é escrito por Deborah Roseveare, Chefe da Divisão das Políticas de Educação e Formação – Direcção para a Educação da OCDE, que presumo, pela função, que não ande propriamente a fazer fretes.

Foi um erro de palmatória associar o estudo à OCDE, mas o seu conteúdo não pode nem deve ser desprezado.

Responder

Anterior:

Seguinte: