Também acho!

por Pedro Sousa em 25 de Outubro de 2007

em Com a devida vénia

“Eu cá digo sempre tudo aquilo que penso” – é uma frase que se ouve frequentemente entre as pessoas pertencentes a uma cultura católica. Eu nunca percebi se os seus autores vêm nesta afirmação um sinal de distinção. Eu não vejo. Uma pessoa dizer tudo aquilo que pensa representa um comportamento fácil e banal. Difícil e, por isso, distinto é uma pessoa não dizer tudo aquilo que pensa – e, portanto, ter de fazer a selecção, entre tudo o que pensa, daquilo que vai dizer.

O comportamento das pessoas que gostam de dizer tudo aquilo que pensam é representado, no extremo, por aquelas que gostam de “pôr tudo em pratos limpos”. Estas pessoas são, em geral, insuportáveis, fazendo a vida miserável a todas as pessoas que as rodeiam, incluindo a elas próprias. Porque no dia em que não têm mais pratos para limpar, são elas que vão sujar os pratos, para depois terem de os limpar de novo.

daqui: http://portugalcontemporaneo.blogspot.com/2007/10/pratos-limpos.html

*******************************************************************************

Uma das minhas frases favoritas, e que julgo que encaixa nas perfeição (e da qual não conheço o autor) diz: “Não dizer nada revela, na maior parte das vezes, um grande domínio da linguagem”.

Anterior:

Seguinte: